descupinização de madeira e subterraneo são caetano Injeção em superfícies horizontais – inicie o tratamento perfurando o piso, ao redor das paredes e estruturas, a cada 30 cm até atingir o solo, injetando a mistura à razão de 5 litros para cada metro linear, formando uma barreira contínua.

descupinização de madeira e subterraneo são caetano

Injeção em superfícies verticais – em paredes de alvenaria (lajotas), forme uma barreira perfurando-as a, no máximo, cada 20 cm, a uma distância de 10 a 20 cm do encontro com o piso, ou teto, ou paredes laterais, aplicando 200 mL de calda por orifício (isto é, 1 L de calda por metro linear).

descupinização de madeira e subterraneo são caetano

No caso de blocos de concreto, forme uma barreira perfurando-as a, no máximo, cada 10 cm, a uma distância de 10 a 20 cm do encontro com o piso, ou teto, ou paredes laterais, aplicando 200 mL de calda por orifício (isto é, 2 L de calda por metro linear).

Disposição em trincheira – através da trincheira, que deverá apresentar 30 cm de profundidade e 15 cm de largura, para formar uma barreira protetora contínua ao redor da edificação, aplique 5 litros da mistura para cada metro linear, tratando tanto as paredes da valeta quanto a terra a ser reposta.

Tratamento para controle de cupins de madeira seca – Dilua o produto na concentração de 1,0% v/v (1,0 litro de Termidor® para cada 100 litros de solvente orgânico). Deverão ser usados solventes orgânicos de boa qualidade (querosene desodorizado ou isoparafina).

– Detecte nas estruturas a serem tratadas as áreas atacadas por cupins. Aplique o produto através de injeção da solução, ou pincelamento nas áreas de acesso dos cupins.

– Procurar na madeira partes não impermeabilizadas com vernizes, fórmicas, ou tintas para colocação do produto, pois nessas áreas não haverá absorção necessária, bem como a fim de se evitar manchas, devido ao solvente orgânico utilizado.
a Empresa priva por qualidade veja nosso modelo

A certificação permite avaliar as conformidades determinadas pela organização através de processos internos, garantindo ao cliente um material, processo, produto ou serviço concebido conforme padrões, procedimentos e normas.

Uma organização que se propõe a implementar uma política de gestão voltada para a “qualidade total” tem consciência de que a sua trajetória deve ser reavaliada periodicamente.

O objectivo último das organizações humanas é assegurar a sobrevivência da espécie. Por analogia, a finalidade última de qualquer organização, nomeadamente de uma do tipo empresarial é sobreviver. A condição “sine qua non” para que uma empresa possa executar os objectivos pretendidos pelos seus proprietários, administradores ou accionistas é que ela exista, que esteja viva. Caso esta condição não se verifique, nenhum dos objectivos pode ser perseguido, muito menos alcançado.

A gestão da qualidade aponta para a preferência do consumidor, o que aumenta a produtividade, levando a uma maior competitividade e assegurando a sobrevivência das empresas. Podemos definir qualidade de inúmeras formas. Podemos considerar que é um atributo essencial e diferenciador de alguma coisa ou de alguém, como uma medida de valor ou excelência, como a adequação ao uso, tal como J.M.Muran a definiu, como “conformidade com as situações, nas palvras de P.B.Crosby, ou ainda, usando as palavras de Vicente Falconi, “um produto ou serviço com qualidade é aquele que atende sempre perfeitamente e de forma confiável, de forma acessível, de forma segura e no tempo certo às necessidades do cliente”

Injeção em superfícies horizontais – inicie o tratamento perfurando o piso, ao redor das paredes e estruturas, a cada 30 cm até atingir o solo, injetando a mistura à razão de 5 litros para cada metro linear, formando uma barreira contínua.

Rate this post